Como reduzir seu custo de frete: processos e tecnologias

Atualizado: Jun 22


Parte I: processos e tecnologias

Custo de frete

A logística é um setor essencial para o sucesso de uma empresa. Para trabalhar a favor do negócio, ela deve ser bem planejada, executada e controlada. Felizmente, existem algumas medidas capazes de auxiliar a redução de custos logísticos do seu negócio, seja ele uma loja física ou e-commerce – ou os dois - como, por exemplo:


1. Conhecer seus custos logístico


A logística abrange as seguintes atividades: armazenagem, movimentação de materiais, estoque e transporte. É extremamente necessário conhecer quais são esses gastos, pois isso influencia muito na tomada de decisões da empresa e no processo de compra do cliente.


Pode-se realizar um comparativo de custos x orçamento, que ajuda a identificar em quais categorias os dispêndios estão maiores do que o adequado, quais pontos precisam de atenção e como direcionar as ações de redução. Além disso, a definição de metas torna-se mais eficaz, facilitando o acompanhamento dos resultados.


O controle dos custos é fundamental para definir indicadores, estes possibilitam você identificar com facilidade onde estão os pontos de melhoria da sua operação logística, além de ter dados que possibilitem negociar com transportadoras e rever condições de frete.


2. Programar e planejar suas rotinas de entrega


Utilizar uma ferramenta para planejar e programar suas rotas de entrega pode ser um diferencial na experiência do cliente. Isso evita a ocorrência de diversos erros que resultam em gastos, como despachar separadamente produtos que fazem parte da mesma compra ou enviar pedidos trocados, por exemplo.


Além disso, a utilização de uma ferramenta voltada para a elaboração de rotas pode ajudar a encontrar e definir quais são os percursos mais eficientes para as entregas, considerando o volume das cargas, os pontos de distribuição, o gasto de combustível, entre outras variáveis.


No final do dia você ainda consegue analisar o desempenho dos seus entregadores e da operação na totalidade.


3. Estabelecer contato com diversas transportadoras


É recomendado possuir variadas opções de transportadoras para não depender dos preços e condições de apenas uma. Isso permite que se negocie preços melhores, regiões de entrega mais interessantes e maior flexibilidade no volume de cargas e remessas.


Transportadoras podem ou não ser melhores que as outras baseado na sua área de atendimento, valores de frete, prazos de entrega, qualidade da entrega, nível de atendimento, entre outras variáveis que podem determinar uma boa ou má experiência ao seu cliente. Portanto, saber escolher a transportadora ideal para cada tipo de entrega é um diferencial no mercado, porém, isso normalmente é uma tarefa trabalhosa e custa muito tempo do seu time.


Por isso aconselhamos utilizar uma ferramenta que faça as cotações e contratações com as melhores transportadoras para cada tipo de entrega, isso reduz custos, melhora o nível de serviço e aumenta a eficiência do seu time.


Possibilita também um melhor atendimento das necessidades do cliente, com variadas condições de frete e preços mais atrativos. Vale ressaltar que em um e-commerce essa variedade de prazos e preços pode ser fundamental para o fechamento de uma venda — ou gerar abandono do carrinho.


4. Utilizar formas de entrega alternativas


Dependendo das circunstâncias de entrega, como produtos de menor volume, torna-se mais lucrativo realizar o frete por meio de um modal alternativo. Existem diversas opções: carros menores (como Fiorino), motos e, inclusive, bikes! Optar por meios alternativos pode ser uma maneira inteligente de reduzir os custos logísticos.


5. Adotar a tecnologia a seu favor


Investir em soluções tecnológicas pode trazer diversos benefícios, como agilidade nas entregas, redução de desperdícios, melhorias nos produtos e, é claro, redução de custos logísticos. Existem diversas soluções que podem ajudar a aprimorar a gestão logística e a diminuir os gastos. Como, por exemplo:


  • ERP: sistema voltado para gestão integrada da empresa. A troca automática de informações aumenta a produtividade e reduz o risco de erros gerenciais e operacionais;

  • WMS: sistema voltado para o controle de rotinas dentro do estoque. Por meio dele, é possível controlar processos como recebimento, armazenagem, separação de pedidos, inventário de materiais e expedição;

  • TMS: sistema que gerencia o transporte e moderniza os processos logísticos em todos os elos da cadeia de suprimentos. Proporciona economia e maior controle dos recursos materiais, humanos e monetários na gestão do transporte;

  • Cálculo de frete: uma plataforma de cálculo de frete com diversas opções de transportadoras e tabelas, como a Equlibrium, gera otimização do processo e envio e a melhor oferta de frete pra sua empresa e pro seu cliente;

  • Gestão de Despacho: ao otimizar as informações entre transportadoras e correios na expedição do pedido, a ferramenta certa é capaz de agilizar e simplificar o processo de despacho da sua empresa;

  • Rota de entrega: a rota traçada para entregas e coletas possui impacto direto nos gastos com combustível na sua operação. Um roteirizador de entregas e coletas apresenta a rota mais econômica e ágil para suas entregas;

  • Hub logístico: ele simplifica a comunicação com seus diversos transportadores e embarcadores. O hub filtra informações relevantes para sua organização e organiza os dados em um único lugar e linguagem.


Além dessas ações, recomendamos também monitorar contratações de frete, investir na terceirização logística, fazer previsão de demanda, utilizar curva ABC na gestão de estoque, e acompanhar indicadores de desempenho. Quer saber mais sobre cada uma dessas outras dicas para reduzir seus custos Logísticos?


Acesse aqui a parte II: processos e práticas


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo