A História da Logística - E como ela pode impactar sua empresa



Este mês comemora-se o Dia da Logística e – coincidentemente ou não – o aniversário da Equilibrium na mesma data: dia 06/06. Nós acreditamos que, com os crescentes desafios da nossa era, a gestão logística tem se tornado indispensável para a manutenção da sociedade moderna.


Para além de valorizar a logística, a data de 06/06 foi escolhida por coincidir com o fatídico Dia D da Segunda Guerra Mundial – e com o desenrolar da Operação Netuno, quando as tropas aliadas desembarcaram na Normandia e invadiram a Europa ocidental – então ocupada pelos nazistas.


O Dia D

Dia 6 de junho de 1944, a fatídica data que entraria para a história como o Dia D, foi marcado pelo desembarque de mais de 24 mil soldados de várias nacionalidades na costa da Normandia, uma pequena região litorânea no noroeste da França.


Esse episódio foi caracterizado pela operação logística mais simbólica da história - por isso é que comemoramos o Dia da Logística na mesma data.

Militarmente conhecido como Operação Netuno, o desembarque no litoral francês representou um esforço dos Países Aliados contra a Força Militar Alemã, que ocupava e defendia a região com um enorme poderio bélico.


Em termos logísticos, a operação recebe a atenção dos historiadores pelo alto nível de complexidade estratégica no que diz respeito ao deslocamento, tempo, defesa, posicionamento e resistência. Para além das dificuldades inerentes ao combate, variáveis atmosféricas prejudicaram a inicialização do plano, que, a princípio, sofreu um adiamento de 24 horas.


No entanto, o escopo do planejamento militar era absolutamente restrito, exigindo que condições marítimas, astronômicas e climáticas fossem respeitadas para maximizar as chances de sucesso da operação. Por conta disso, o mero adiamento inicial de 24 horas se prolongou por algumas semanas, até que se encontrasse a janela perfeita para o início da invasão.


Os desafios se acumulavam em tempo real, obrigando a readaptação estratégica e exigindo flexibilidade dos comandantes da época. Mas, diferentemente do que acontece na logística moderna, a logística de guerra é muito mais severa do que se pode imaginar.


Como exemplo, destacamos as consequências provocadas pelo atraso do plano. Acredita-se que Erwin Rommel, Comandante do Exército Alemão, tenha se utilizado desse período para fortalecer as posições de defesa na Muralha do Atlântico, seguindo a orientação de Adolf Hitler, que previu a possibilidade de uma invasão pelo litoral francês.




No fim das contas, o saldo da operação que deu origem ao Dia da Logística foi positivo às Forças Aliadas, ainda que à custa de milhares de vidas de ambos os lados.


Para a humanidade, a dificuldade estratégica daquela operação rendeu inúmeras obras literárias e cinematográficas, descrevendo tanto o sentimento dos envolvidos, como a organização da maior invasão marítima de toda a história, contributiva para o fim da Segunda Guerra Mundial.


Ainda que a data tenha um passado sombrio, vale destacar que foi o conhecimento logístico da época que tornou possível minimizar as baixas, conciliando variáveis de todos os tipos para alcançar um objetivo ousado em um cenário difícil.


Um sistema logístico é essencial para garantir a eficiência de um evento como esse, para suprir as necessidades de abastecimento das tropas e o transporte de equipamentos em geral, podendo determinar o triunfo ou a derrota de um exército.


Durante toda a invasão, foram necessários milhares de homens exercendo tarefas em todas as funções e inúmeras operações de abastecimento, e, se não fosse por elas, o triunfo dos Aliados sobre o Eixo talvez não se consolidasse.


Demonstrando as razões estratégicas do êxito, estavam os muitos elementos atuando em harmonia entre si no decorrer da empreitada dos Aliados. Ao apontar as razões do triunfo, temos que considerar não somente as proezas durante a batalha, mas também a cautela e o planejamento antecipado ao dia D, que levou anos para ser elaborado.


O sucesso foi consequência do preparo meticuloso da logística dos Aliados, da eficácia do reabastecimento das tropas na linha de frente e dos aparatos anfíbios, além da organização que tornou possíveis as extraordinárias façanhas do Serviço de Suprimento e Manutenção.


Com base nesses eventos, podemos constatar a importância da logística no sucesso ou fracasso de uma operação. O mesmo vale para a sua empresa: estudo, mapeamento de variáveis, planejamento estratégico, organização, manutenção e readaptação são etapas essenciais para obtenção de sucesso em qualquer empreitada logística – não apenas na guerra, mas também no comércio da sua empresa.


0 comentário